ESTAR AO AR LIVRE MELHORA A SAÚDE FÍSICA E PSICOLÓGICA!

AS EVIDÊNCIAS MOSTRAM QUE SIMPLESMENTE FICAR EM UM LUGAR COM ÁRVORES TRAZ BENEFÍCIOS.

Quem não gosta de passar o final de semana em um parque ou na praia? A boa notícia é que cada vez há mais pesquisas científicas que mostram que passar um tempo ao ar livre realmente faz muito bem para a saúde – tanto física quanto psicológica.

As evidências mostram que simplesmente ficar em um lugar com árvores traz benefícios. Entre 2004 e 2012, o governo japonês gastou cerca de US$ 4 milhões para estudar os efeitos fisiológicos e psicológicos de ficar em uma floresta, e desenvolveram 48 terapias com base nos resultados. Qing Li, professor da Nippon Medical School, de Tóquio, mediu a atividade das células do sistema imunológico antes e depois da exposição à floresta. Essas células combatem vírus e a formação de tumores. Segundo o estudo, houve um aumento significativo na atividade dessas células na semana após a visita à floresta. Os efeitos positivos duraram um mês.
Segundo o professor, isso acontece por causa da exposição a uma série de óleos essenciais encontrados na madeira, plantas, frutas e vegetais, que as árvores emitem para se proteger de germes e insetos.
Outro estudo mostrou que estar entre as árvores também pode melhorar o humor. Uma pesquisa avaliou os efeitos psicológicos em 498 voluntários saudáveis, que deveriam passar em média duas horas por dia em um ambiente arborizado. Os pesquisadores perceberam uma diminuição da hostilidade e depressão.
A exposição às bactérias presentes no solo também parece ser um fator a melhorar a saúde mental. Esse fato inclusive está sendo avaliado em pesquisas sobre como combater a depressão. Neurocientistas da Universidade de Bristol injetaram a bactéria M. vaccae, presente na terra. em ratos. Após serem submetidos a vários testes, os animais mostraram menos estresse do que aqueles que não tinham recebido a bactéria. Outra pesquisa mostrou que os camundongos conseguiam encontrar a saída de labirintos mais rápido após ingerirem a bactéria. E aí, que tal passar mais tempo ao ar livre?

Fonte: ÉPOCA NEGÓCIOS ONLINE 22.04.2018